Notícias

Sonho da casa própria vira pesadelo para 24 famílias

A conquista da moradia, pilar essencial da vida em família, nem sempre significa o fim das preocupações para quem reside na periferia. A falta de infraestrutura em muitas localidades penaliza o cidadão independente da sua faixa etária. Exemplo desta triste realidade pode-se constatar na Rua 13 entre as Avenidas 3 e 5 no Jardim Novo, local onde há um ano e seis meses foram entregues casas populares para 24 famílias. Atento aos problemas da cidade, o parlamentar Júlio Lopes (PP) acompanha o drama destas pessoas e busca soluções levando o caso ao conhecimento da Câmara Municipal. De acordo com Júlio Lopes, a falta de pavimentação asfáltica trata-se de um grave problema, porém, no momento não é o maior. Desnível do solo, por conta da proximidade de um barranco, e minas d´agua impossibilitam aos moradores a utilização boa parte da área onde foram construídas as suas moradias. “Nenhuma casa aqui conta com quintal. Pior do que isso, é que as minas d’agua além de inviabilizarem a utilização desta parte das casas causam infiltrações nas paredes dos quartos”, alerta Júlio Lopes. “Para resolver este problema, a prefeitura precisa inicialmente fazer serviço de drenagem para conter o problema causado pelas minas d’agua, depois rebaixar o solo para que o quintal possa ficar no mesmo nível das casas e resolver o problema do barranco que encontra-se dentro da área das casas. Acredito que entre 15 ou 20 dias, o serviço pode ser concluído se feito corretamente”, acrescenta o parlamentar. Lucinete Cruz, que mora em uma das casas, lamenta a perda de inúmeros móveis e as condições precárias de utilização dos quartos já que a umidade toma conta de tudo. “Os problemas não param por aí. Também convivemos com cobras, sapos, ratos, escorpiões e um ‘exército’ de pernilongos. O sonho da casa própria virou um pesadelo terrível”, lamenta a moradora. “Já acionamos a imprensa nacional. Não há mais como esperar. Reclamamos aqui na cidade nada acontece”, frisa. Luciano Inácio de Araújo, que também mora no local, observa que mais de 55 crianças estão sendo submetidas as condições precárias de abrigo por conta das infiltrações e do convívio com animais peçonhentos. “As casas são pequenas. Precisamos que a prefeitura resolva o problema das minas d’ agua. Sem as infiltrações poderemos construir mais um cômodo no quintal”, explica. Na avaliação do vereador Júlio Lopes, o problema é grave e requer atenção especial por parte da Secretaria Municipal de Obras. “A Câmara Municipal tem a obrigação de fiscalizar o Executivo. Por isso, estamos aqui constatando o problema e solicitando que medidas emergenciais sejam tomadas. Não podemos ignorar que a temporada de chuvas aproxima-se. Este problema precisa ser resolvido antes do final do ano”, afirma o parlamentar.

assista ao video – http://youtu.be/6fhKP7o1q9I

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo