Notícias

Sistema avisa pessoas com deficiência visual da chegada do ônibus

Facilitar o acesso de deficientes visuais ao transporte coletivo urbano. O sistema que já funciona há dois anos em Jaú e está em fase experimental na cidade de Araucária (PR) e na vizinha Limeira tem a sua implantação em Rio Claro defendida a partir da Câmara Municipal. Na manhã da última sexta-feira, 14/12, o vereador Júlio Lopes esteve reunido com o secretário municipal de Mobilidade Urbana, José Maria Chiossi, nas dependências do Núcleo Administrativo Municipal (NAM). “O Legislativo já aprovou requerimento sobre o assunto que apresentei recentemente. Agora, ampliamos a discussão com o secretário da pasta e também vamos estar falando com o prefeito Du Altimari”, comenta o parlamentar do PP. De acordo com Júlio Lopes a tecnologia, conhecida como equipamento DPS 2000, consiste em um receptor de radiofrequência instalado no painel do ônibus coletivo o qual é acionado através de aparelho transmissor que fica nas mãos da pessoa que possui a deficiência visual. Segundo a empresa que desenvolveu o sistema, cada linha de ônibus ganhará uma frequência e o usuário poderá programar seu receptor de acordo com a necessidade. Quando o veículo e o deficiente estiverem próximos, os aparelhos emitirão um sinal sonoro, avisando o usuário que o ônibus está chegando e o motorista de que há um usuário à espera. Em Limeira, a prefeitura comprou 130 transmissores e 130 receptores. O secretário Chiossi defende a implantação da tecnologia em Rio Claro porém observa que são necessários estudos para que o sistema possa funcionar de forma adequada. Devido ao custo dos aparelhos – receptor e transmissor – Chiossi observa que é preciso fazer uma triagem para apurar quem são os portadores de deficiência que comprovadamente são carentes. “Teremos de fazer um cadastramento”, adianta. “Hoje, não sabemos ao certo quantos deficientes residem em Rio Claro”, acrescenta. Ainda, segundo Chiossi, o custo de implantação da tecnologia poderia ser dividido entre a concessionária que administra o transporte coletivo e a prefeitura. “Caberia à empresa adquirir os 60 receptores para os ônibus enquanto a prefeitura compraria, inicialmente, 100 transmissores”, aponta o secretário confirmando que também vai discutir o assunto o prefeito Altimari. Para Júlio Lopes, na estrutura da administração municipal é preciso ter uma diretoria ou um departamento que possa estar direcionada às questões dos deficientes em Rio Claro. “Estive em Cotia, no último sábado, onde aconteceu o encerramento da Caravana da Pessoa com Deficiência. Neste ano, o tema foi transporte. Estamos trabalhando forte para que Rio Claro, assim como Limeira, possa atender os deficientes de forma digna no que diz respeito ao transporte coletivo urbano”, frisa. Na avaliação de Júlio Lopes, a tecnologia poderá ser disponibilizada também para outras pessoas que possuem mobilidade reduzida. “É fato. Hoje, a qualidade de vida das pessoas aumentou consideravelmente. Com isso, o número de pessoas que utiliza o transporte coletivo tende a aumentar. É preciso dar o suporte necessário para que os deficientes possam se locomover com segurança e dignidade”, finaliza o parlamentar do PP.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo