Notícias

Renovação da outorga do Sistema Cantareira vai ser discutida pelo Consórcio PCJ em Rio Claro

IMG_4014

Renovação da outorga do Sistema Cantareira vai ser discutida pelo Consórcio PCJ em Rio Claro

No dia 4 de outubro, às 9 horas, no salão nobre da Câmara Municipal, será realizada reunião do Conselho Fiscal do Consórcio das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, o PCJ, presidido pelo vereador Júlio Lopes. A definição da data aconteceu na quinta-feira (29) na sede do consórcio em Americana. Na pauta, a renovação outorga do Sistema Cantareira.

Ao defender o debate sobre o Sistema Cantareira, na primeira reunião itinerante do atual mandato, Júlio Lopes observou que o Conselho Fiscal precisa dar a sua contribuição na ampliação do debate do tema que envolve a maioria dos municípios paulistas. “O Cantareira trata do abastecimento de água para a Grande São Paulo, mas, não podemos ignorar que a bacia hidrográfica é toda integrada”, alertou o presidente do conselho ao destacar que Piracicaba, por exemplo, passou a depender muito do Rio Corumbataí a partir da outorga do Cantareira em 2004.

No encontro, Júlio Lopes observou que a data limite para o envio de propostas e sugestões, que serão protocoladas no processo de renovação da outorga, é 8 de novembro. O processo será concluído em 22 de março de 2014, Dia Mundial da Água, com validade a partir de 6 de agosto do mesmo ano data em que vencerá a outorga de 2004. O Sistema Cantareira é o maior dos sistemas administrados pela Sabesp destinada à captação e tratamento de água para a Grande São Paulo.

Na reunião do Conselho Fiscal também ficou definido, dentro do Plano de Trabalho, além do Sistema Cantareira, os seguintes temas: licenças ambientais, incentivos a projetos de lei para uso da água da chuva e barragens municipais.

Para Júlio Lopes, o uso da água da chuva tem importância inquestionável já que entre outros benefícios possibilita aos municípios, por exemplo, a limpeza de tubulações sem a necessidade de se utilizar água tratada.

Secretário executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahóz fez observação sobre as condições climáticas da seguinte maneira: “Especialistas do setor dizem que a temperatura apresenta dois anos denominados José, quando a chuva é escassa, e dois anos denominados Noé, época que a chuva é mais constante. Estamos agora no primeiro ano José. O risco de racionamento de água em 2014 é real”, sinalizou.

O apoio a produtores rurais para que possam investir na preservação do meio ambiente, tema abordado em Ipeúna, na última quarta-feira, dia 28, pelos membros do Fórum Permanente Regional em Defesa do Rio Corumbataí, também foi abordado no encontro do Conselho Fiscal do Consórcio PCJ.

Estiveram presentes em Americana os seguintes vereadores: Clóvis Pinheiro e Rogério Nascimento, de Piracaia; Diego Heron Pinheiro, Alécio Pazetto e Adilson Rodrigues da Silva, de Ipeúna; Júlio Lopes, Rio Claro; Nadyr Thomé e Carlos Eduardo Oliveira, de São Pedro. O Consórcio PCJ foi representado por Francisco Lahóz, Jussara Santos, Alexandre Vilella e Murilo Santana.

Júlio Lopes, presidente do Conselho Fiscal, com demais membros do Consórcio PCJ

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo