Notícias

Câmara Municipal destaca a importância da reabertura do Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia

1013768_467707566656376_1369239403_n

Solenidade realizada na manhã da última sexta-feira, dia 21, nas dependências da Santa Casa de Misericórdia marcou a reabertura do Banco de Sague. Entre as autoridades presentes estavam o presidente da Câmara Municipal, Agnelo da Silva Matos, vereadores Júlio Lopes, João Zaine, Geraldo Voluntário e Juninho da Padaria, assessor especial da Superintendência do Sesi e ex-deputado José Felício Castellano (Gijo), prefeito Du Altimari, o deputado Aldo Demarchi, que representou a Assembleia Legislativa de São Paulo Paulo, a Alesp, e a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Rio Claro), Rosa Catuzzo.

O provedor José Carlos Cardoso observou que a reabertura do Banco de Sangue atende interesse da comunidade que há dois anos se viu obrigada a fazer doações em condições inadequadas, ou seja, em um ônibus estacionado no pátio do hospital. Destacou a importância da ação política coletiva, dos grupos organizados, entre eles o Mais Vida e a Vigilância Sanitária de Rio Claro que orientou a administração da Santa Casa em todo o processo de readaptações do local de coleta, além de assinar a liberação para a reabertura. “Temos o compromisso de entregar à população, em um prazo de até três anos, novo local para coleta totalmente planejado. Desta forma, nunca mais as instalações da Santa Casa serão colocadas em dúvida”, disse Cardoso ao referir-se da coleta de sangue.

Juninho da Padaria, na ocasião, entregou Moção de Agradecimento a Aldo Demarchi, José Cardoso, Agnaldo da Silva (Vigilância Sanitária) e às representantes do grupo Mais Vida. “Agradeço ao apoio do deputado Demarchi que viabilizou reunião na Capital com o secretário-adjunto da Saúde, ponto fundamental para o sucesso do nosso trabalho, e também encaminhou recursos via emenda parlamentar para equipar o Banco de Sangue. Agradeço o grupo Mais Vida que encabeçou o trabalho que resultou na coleta de mais de 11 mil assinaturas em prol da reabertura do banco. Por fim, temos de agradecer o provedor Cardoso e a Vigilância Sanitária que entenderam a importância da luta para que Rio Claro não perdesse o seu Banco de Sangue”, frisou o democrata.

Agnelo Matos avalia a reabertura do Banco de Sangue como fundamental para a cidade por entender que tal iniciativa restabelece serviço essencial à saúde pública. “Só quem precisa de uma doação de sangue urgente sabe da importância da cidade ter seu banco próprio”, afirmou.

O presidente da Câmara também destacou o esforço político coletivo ressaltando as articulações feitas pelo deputado estadual, vereadores e representantes do governo municipal. “Foi um movimento suprapartidário com apenas um vencedor: o povo de Rio Claro”, sinalizou.

Por fim, Agnelo Matos agradece o trabalho desenvolvido pela direção da Santa Casa de Misericórdia que em momento algum levou em conta a possibilidade de deixar de contar com Banco de Sangue mesmo diante de tantas barreiras impostas por pessoas que desconhecem a realidade do dia-a-dia em Rio Claro. “A ação política foi reflexo da força de vontade demonstrada pela equipe liderada pelo provedor Cardoso”, apontou.

Júlio Lopes fez duas considerações. A primeira é que o restabelecimento do Banco de Sangue nas dependências da Santa Casa elimina a situação incômoda de expor doadores através de coleta feita dentro de um ônibus. “Temos de levar em conta que mais de 10 mil pessoas participaram do abaixo-assinado o que demonstra que a ação administrativa da Santa Casa com apoio da classe política o tempo todo teve respaldo popular. A comunidade mais uma vez mostrou que é muito forte. Unida supera qualquer barreira que a princípio se apresente como intransponível”, disse.

Geraldo Voluntário comentou que a reabertura do Banco de Sangue repara injustiça no município que se estendia por dois anos. “Como permitir a coleta de sangue no interior de um ônibus enquanto o Banco de Sangue do hospital permanecia fechado. Esta situação absurda chegou ao fim”, disse.

João Zaine ressaltou que a reabertura do Banco de Sangue é de importância inquestionável. A seu ver, a causa coletiva sempre tem de prevalecer. “Temos aqui na Santa Casa um bom exemplo de que os interesses do município precisam ser defendidos por todos independente da preferência partidária. Ganhou a Santa Casa, ganhou a classe política, ganhou a sociedade organizada e principalmente ganhou o povo de Rio Claro!”, frisou.

Para o deputado Aldo Demarchi, se faz necessário destacar a ação conjunta que envolve o apoio do governo do Estado, via Secretaria de Saúde, no momento crucial da discussão e o acompanhamento e orientação da equipe da Vigilância Sanitária de Rio Claro a qual agradece em nome do coordenador Agnaldo Pedro da Silva. “O sucesso deste trabalho dependeu do esforço de todos. Agora, poderemos voltar a atender a nossa comunidade de forma adequada”, avaliou o parlamentar.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo