Notícias

Vencedores do concurso “Todos Contra as Drogas” são premiados na Câmara Municipal

971504_472041442889655_489230286_n

Rio Claro, 28 de junho de 2013.

Desenvolvido pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Rio Claro – Anderson Christofoletti (presidente), Geraldo Voluntário (relator) e Maria do Carmo Guilherme (membro) – o concurso cultural denominado “Todos Contra as Drogas” conheceu nesta sexta-feira (28), em solenidade realizada no Plenário do Legislativo, os seus ganhadores.

Participaram da solenidade os vereadores Agnelo Matos, Anderson Christofoletti, Maria do Carmo Guilherme, Geraldo Voluntário, João Zaine, Raquel Picelli e Paulo Guedes. Representando o prefeito esteve presente à primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rosana Altimari.

O objetivo do concurso foi escolher as três melhores frases criadas entre os estudantes do ensino médio das redes pública e privada, bem como os estudantes do ensino superior do município. Será criado um selo com a frase vencedora que unirá às ações dos diversos projetos de combate e prevenção às drogas já existentes no município.

Em sua fala, o presidente da Comissão de Direitos Humanos, vereador Anderson Christofoletti, reafirmou o compromisso com a preservação da vida e o respeito mútuo, pilares dos direitos humanos que regem os trabalhos realizados por todos que compõe a comissão. “As drogas desrespeitam as famílias quando fere o relacionamento entre seus membros e desrespeitam o próprio usuário, pois pode leva-lo a morte”. O parlamentar ainda alertou que as drogas não são apenas um problema de segurança pública, mas de educação, saúde, emprego e desenvolvimento social. “O desejo desta comissão é que haja um sentimento de prevenção em toda a população e que este selo que será elaborado sirva de alerta para este problema que aflige nossa sociedade” enfatizou.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Agnelo Matos, destacou a atuação da Comissão de Direitos Humanos e que a atual legislatura está focada no desenvolvimento de políticas públicas de combate ao uso de entorpecentes. “Os problemas que envolvem o consumo e o tráfico de drogas são muitos e esta casa não se privará de enfrentá-los”. O presidente citou que neste primeiro semestre o Legislativo realizou várias audiências com a sociedade civil, o Poder Público e as autoridades policiais. “O trabalho de enfrentamento tem que ser ampliado cada vez mais, visando a prevenção do uso de drogas, o tratamento de dependentes químicos e o combate ao tráfico” finalizou.

A primeira-dama Rosana Altimari citou a importância da prevenção no combate as drogas. “O problema do uso de drogas, mais do que uma questão legal ou social, trata-se de um problema de saúde pública e é necessário adotar medidas preventivas, evitando assim, o ingresso da nossa juventude no mundo do crime”.

Em nome de todos os participantes, Márcia Cristina Berbel, diretora da E. E. “Prof. Michel Antonio Alem”, ressaltou a necessidade dos educadores atacarem de frente o problema das drogas. “A droga está muito próxima de nossos alunos e nesse sentido, a base para o não ingresso dos jovens nesse mundo quase sempre sem volta, está na família e na escola”.

A frase premiada em primeiro lugar foi: “Sociedade unida, drogas vencidas; lute pela vida!” – de Letícia Nogueira Matos, aluna do Colégio Objetivo.

O segundo lugar foi conquistado pela frase: “Uma vida com drogas: escravidão, autodestruição e morte.” – de Taina Michaela Augusto Falalaro, aluna da E. E. Professor Michel Antonio Alem.

E por fim, a frase que alcançou a terceira posição foi: “Conscientização é evolução, sociedade contra as drogas, obrigação.” – de Amanda Vasconcelos Alves, aluna do Colégio Objetivo.

As vencedoras foram definidas através do trabalho realizado pela Comissão Julgadora formada por Regiane Dias Vianna (Polícia Militar – Proerd); Ruggero Augusto Seron (Polícia Militar – Proerd); Jaime Leitão Rodrigues (professor de Língua Portuguesa); Eliete Marly D’Onofrio (professora de Língua Portuguesa); Orlando de Pilla Filho (Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil) e Karla Cristina de Castro Amaral (professora Faculdades Claretianas).

— com Raquel Picelli.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo