Notícias

Moradores da Vila Industrial reclamam de erosão

Em um ano e meio, o buraco ao lado da Avenida dos Estudantes, na altura da Rua 7 com o loteamento Chácara Rupiara, virou cratera. Os moradores dos bairros Vila Industrial, Parque Mãe Preta, Residencial Águas Claras e do Jardim Florença reclamam da falta de segurança no trecho.

“O trânsito de veículos bem ao lado da avenida está prejudicado e sujeito a acidentes, em situação de risco que poderia ser evitada se as providências tivessem sido tomadas quando a cratera era um simples buraco”, explicar o vereador JulinhoLopes.

Conforme ele reporta, tudo começou quando, por força das águas das chuvas, houve rompimento das galerias. A enxurrada carregou a terra do local e a tubulação. Ao longo do tempo, o buraco aumentou de forma progressiva até chegar às dimensões de cratera.

Logo no início do problema, atendendo a alerta dos moradores, o vereador Julinho Lopes solicitou à Secretaria de Obras providências para conter a erosão. O pedido foi feito por meio de requerimento aprovado por unanimidade da Câmara Municipal.

“Só que as providências não foram tomadas sob a alegação de que a responsabilidade pela manutenção do local não seria da prefeitura e sim da empreendedora Rino, do loteamento Chácara Rupiara”, relata Julinho Lopes.

“Durante todo esse tempo, enquanto o buraco virava cratera, nenhuma solução foi tomada e o resultado está aí?, acrescenta ele.

A fim de esclarecer a natureza burocrática da questão, o vereador apurou os detalhes do assunto. Segundo o resultado da apuração, a responsabilidade pela recuperação da área é da prefeitura.

“A empresa empreendedora Rino, do loteamento,não tem nada a ver com o caso e antes que o problema piore, estamos mais uma vez pedindo que a administração tome as providências urgentemente”.

Julinho Lopes destaca que os usuários da Avenida dos Estudantes encontram-se sob riscode acidentes, sobretudo à noite. Alerta ao fato, o vereador requer iluminação pública para a avenida no trecho da Rua 4 VI até a Chácara Rupiara.

“O pior,envolvendo a vida de pessoas, pode acontecer, e não é caso de ficar esperando,por isso cobramos solução”, finaliza.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo