Acessibilidade

Lei de Cotas é comemorada em São Paulo com muito vigor

image003  image001

Lei de Cotas é comemorada em São Paulo com muito vigor

No dia 24 de julho foi comemorado o 23º aniversário da lei de cotas reunindo as principais autoridades, entidades e movimento sindical, na Biblioteca Mário de Andrade (conforme foto) e na Praça Dom José Gaspar, e o recado foi dado:

1. SRTE/SP:
“O Ministério do Trabalho e Emprego é intransigente na defesa da Lei de Cotas. Sofremos pressão para flexibilizar e não cedemos. Está provado que todo mundo pode trabalhar e exercer uma atividade produtiva. Não há um espaço na atividade econômica da qual a pessoa com deficiência não possa participar. A grande barreira que enfrentamos ainda é o preconceito e a falta de informação”, disse o superintendente Luiz Antonio Medeiros, ao abrir o evento.
2. SEDPcD/SP
A secretária Estadual da Pessoa com Deficiência, Linamara Battistella, lembrou que “as riquezas materiais e morais de um país se constroem com a participação de todos”. E completou: “a participação da pessoa com deficiência no mercado de trabalho faz com que toda a sociedade cresça de forma justa”,
3. TRT2ª Região/SP
Em nome da Justiça do Trabalho, a juíza Riva Fainberg Rosenthal, lembrou que há um número crescente de ações por parte das empresas alegando que não há pessoas com deficiência qualificadas para o mercado de trabalho. “Todos têm capacidade e habilidade de trazer algo à sociedade. A Justiça do Trabalho é firme em manter a multa, mas temos também que reforçar ações pedagógicas”, defendeu a juíza, que integra a Comissão de Acessibilidade do Tribunal de Justiça.
4. Centrais Sindicais
Falando em nome das Centrais Sindicais, o secretário de Inclusão da Força Sindical, João Batista da Costa, destacou que “Hoje é um dia de comemoração e reflexão. Há pessoas com deficiência tão ou mais preparadas no mercado do que as que não têm deficiência. Falta muito a ser cumprido, mas temos orgulho de ver hoje uma região como Osasco que é um exemplo, onde 91% das vagas da Lei de Cotas estão ocupadas na metalurgia”.
5. Coordenador do Projeto de Inclusão da SRTE/SP
José Carlos do Carmo, coordenador do Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência da SRTE-SP, ressaltou que a Lei de Cotas exige que as empresas a partir de cem funcionários destinem vagas de trabalho voltadas a pessoas com deficiência. De 100 a 200 trabalhadores, a exigência é de 2% das vagas. Entre 201 a 500 funcionários, o mínimo exigido é de 3%; de 501 a 1000 funcionários a exigência é de 4%. E acima disso, o percentual é de 5%. “É necessária a mudança de cultura e atitude das empresas e da sociedade, que não podem ser mais coadjuvantes, e sim participantes”.

Em seguida houve comemoração a céu aberto na Praça Dom José Gaspar.
Obs.: o Programa Câmera Aberta Sindical do dia 23/07 foi dedicado ao tema. É conduzido pelo Jornalista João Franzin e teve como convidados José Carlos do Carmo (Kal) Profª Eunice e Clemente.
Confira no link https://www.youtube.com/watch?v=4kavtcnDGsE&list=UU6VeoNTq0_nWhzu_7A_ZMcg

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo