Água e Esgoto

Implantação do Geoparque na Bacia do Corumbataí conta com apoio técnico do Gaema, Unesp e Unicamp

DSC_0812

Implantação do Geoparque na Bacia do Corumbataí conta com apoio técnico do Gaema, Unesp e Unicamp

Constituir projeto de acordo com as exigências da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura). É com este objetivo que o Consórcio PCJ – rios Piracicaba, Jundiaí e Capivari – busca suporte técnico para transformar em realidade a implantação do Geoparque na Bacia do Rio Corumbataí.

O assunto encabeçou a pauta da reunião do Conselho Fiscal do PCJ, presidido por Julinho Lopes, realizada na última quinta-feira, 3, em Americana. “O Ministério Público através do Gaema (Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente), Unesp e a Unicamp já manifestaram apoio fundamental para que possamos cumprir as determinações da Unesco”, afirma.

Representantes de diversas cidades, entre elas Piracicaba, Piracaia, Iracemápolis, Itatiba, Ipeúna, entre outras que integram o consórcio estiveram presentes. Para o secretário executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahóz o primeiro passo foi concluído com sucesso já que a Unesco sinalizou de forma positiva ao projeto ao analisar os documentos enviados pelo consórcio.

Para dimensionar a importância do trabalho, Julinho Lopes salienta que o Brasil conta apenas com um Geoparque localizado na cidade de Crato no Ceará. “Buscamos mecanismos para que a Bacia do Corumbataí, responsável pelo abastecimento de cidades como Rio Claro e Piracicaba, entre outras, possa ser recuperada e preservada. O Geoparque projetará esta região para todo o país já que trata do desenvolvimento sustentável entre outros benefícios”, explicou o presidente na reunião do Conselho Fiscal ao adiantar que o Ministério Público através do Gaema (Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente), Unesp e Unicamp

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo