Notícias

Câmara Municipal presta homenagem ao Dia do Cooperativismo

Em sessão solene realizada nesta quarta-feira, dia 12, a Câmara Municipal de Rio Claro prestou homenagem às cooperativas em… decorrência ao Dia Municipal do Cooperativismo instituído por lei municipal nº 4244 de 3 de dezembro de 2012 através de iniciativa do vereador Júlio Lopes, que ao final da sessão foi surpreendido por representantes de Cooperativas com o recebimento da “Moeda do Ano Internacional do Cooperativismo”, confeccionada em prata pelo Banco Central do Brasil para as pessoas que incentivam o cooperativismo. De acordo com a lei municipal, o Dia do Cooperativismo marca o Ano Internacional das Cooperativas decretado pela Assembleia Geral das Organização das Nações Unidas – ONU destacando a contribuição das cooperativas para o desenvolvimento socioeconômico e reconhecendo seu trabalho para a redução da pobreza, geração de emprego e integração social. A ONU cita que este tipo de ação oferece um modelo de negócio que contribui para o desenvolvimento socioeconômico dos cooperados e comunidades onde atuam. Estiveram presentes na solenidade os vereadores Júlio Lopes, Maria do Carmo Guilherme, Raquel Picelli e Sergio Desiderá, a secretária de Ação Social Luci Helena Wendel Ferreira, a representante da Unicred  Dr ª Egídia Witzel Beltrame, a representante da Uniodonto Rosangela Freitas, além de cooperados, amigos e familiares. O vereador Júlio Lopes ocupou a tribuna da Câmara e ressaltou a importância das cooperativas. “Nesta noite estamos destacando o cooperativismo, que é mais que um negócio, é uma filosofia de vida, capaz de unir desenvolvimento econômico e bem estar social. Como já tenho um envolvimento com o comércio e com as cooperativas Drª Egídia entrou em contato comigo para que eu como vereador fizesse este trabalho de valorização do cooperativismo. Fico feliz em ser o autor desta propositura.” Representando as cooperativas, a Drª Egídia fez uma breve explanação sobre o que é cooperativismo e sobre os sete princípios que o norteiam, que são: Adesão livre e voluntária; Gestão democrática pelos cooperados; Participação econômica dos cooperados; Autonomia e independência; Educação, formação e informação; Intercooperação e Interesse pela comunidade. A secretária de Ação Social Luci Helena Wendel Ferreira explicou sobre a Cooperativa Social que existe faz 10 anos e integra coletores de materiais recicláveis – a Cooperviva. Ela destacou que antes da formação da cooperativa as pessoas trabalham de forma precária, colocando a saúde em risco coletando materiais diretamente no aterro sanitário. “Fizemos um trabalho sério e complexo para conseguirmos dar mais dignidade para estas pessoas e o objetivo é ampliarmos os trabalhos”, esclareceu a secretária.

[nggallery id=107]

 

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo