Notícias

Apresentações de alunos marcam Fórum em Defesa do Rio Corumbataí

DSC02838 DSC02841 DSC02847 DSC02848 DSC02850 DSC02853 DSC02857 DSC02858 SAM_1696 IMG_5078 IMG_5111

Definir pauta regional de reivindicações e data para fazer a entrega ao governador do Estado. Este foi o saldo do Fórum Permanente em Defesa do Rio Corumbataí realizado no salão nobre da Câmara Municipal na manhã da última quarta-feira, dia 23. O evento foi organizado pelo vereador Júlio Lopes que presidente o Conselho Fiscal do Consórcio da Bacia PCJ – rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

Ponto alto do evento foram as apresentações de alunos que atuam como agentes ambientais nas seguintes escolas Antônio Sebastião da Silva, Dante Egrégio, Hamilton Prado e Monsenhor Martins além dos integrantes do Projeto Amizade e Vida.

Alunos fizeram discursos diversos sobre medidas de preservação do meio ambiente com foco na conservação dos rios Corumbataí e Ribeirão Claro, responsáveis pelo abastecimento de água do município.

Idealizador do Fórum, José Aparecido Longatto, que defende a bandeira da preservação do Rio Corumbataí desde 1994, comentou que realizou diversas expedições em épocas de estiagem e através destes materiais fez um catálogo completo do Rio Corumbataí nos últimos 19 anos. “Respondemos pelos 800 mil habitantes que moram nas sete cidades da nossa região”, disse o vereador de Piracicaba ao defender ações de preservação da bacia.

O prefeito Du Altimari, presente no evento, destacou a presença dos alunos – agentes ambientais – antes de destacar que o Rio Corumbataí é responsável por 60% do abastecimento de água de Rio Claro. “Este rio percorre 70 quilômetros desde a sua nascente em Analândia até a cidade de Piracicaba”, disse o prefeito ao enumerar os investimentos de Rio Claro na área de saneamento básico.

Júlio Lopes enfatizou que o objetivo da programação foi abrir espaço para que os municípios da região possam ter acesso as informações de tudo o que Rio Claro vem fazendo para contribuir com o Rio Corumbataí. “São investimentos volumosos que vão, em pouco tempo surtir o efeito esperado pela administração municipal e comunidade”, discursou.

Paula Violante, representante da Foz do Brasil, ressaltou que Rio Claro atingiu a marca dos 99,8% de coleta e 55% de tratamento de esgoto. Lembrou que a implantação da Estação de Tratamento de Esgoto, a ETE, do Jardim Conduta, foi essencial no processo de despoluição do Ribeirão Claro.

Com relação as avenidas Tancredo Neves e Visconde do Claro, Paula afirma que a empresa está causando transtornos à empresa, porém por uma boa casa. “Estamos instalando novas redes nos dois lados das vias da cidade”, afirmou a representante da Foz do Brasil antes de discursar contra as perdas e desperdícios de água decorrente de vazamentos.

Superintendente do Departamento Autônomo de Água e Esgoto, o Daee, Geraldo Gonçalves Pereira alertou para a destruição das matas ciliares. “Esta situação reduziu drasticamente a vazão do Rio Corumbataí”, disse.

Para recuperar tal situação, disse Geraldo Pereira, o Daae a partir de 2009 resgatou o viveiro que hoje em dia produz 20 mil mudas ao ano as quais são plantadas na bacia do Rio Corumbataí.

Vice-prefeita e secretária de Meio Ambiente, Olga Salomão comentou que em 2009 o Governo Altimari encontrou o aterro sanitário em péssimas condições. “O aterro, na realidade, era um lixão. Tivemos que reorganizá-lo através de decreto de emergência”, recordou.

Olga comentou ainda que a empresa Ambientalix, responsável pela coleta de lixo, também é responsável pelo programa Cata-bagulho, coleta seletiva e caçambas na zona rural. “O município conta com seis Ecopontos no momento. A meta é chegar a 20 em 2016”, finalizou.

No encerramento, o diretor do Departamento de Manejo Florestal da Sepladema, José Luiz Timoni falou sobre a unidades de conservação ambiental e as etapas que Rio Claro está cumprindo para ter um Parque Florestal na região do bairro Mãe Preta.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo